16 janeiro 2008

O Banco do Povo.


Depois de um longo tempo sem novas fotos, volto ao trabalho. A cidade ainda grita diante do sono profundo da indiferença, sob a beleza de sua arquitetura, nos cantos, becos e vielas. Mistura o cheiro do tempo com o odor da hipocrisia, vida que segue na terra de São Sebastião.

Um comentário:

yas_inercia13 disse...
Este comentário foi removido pelo autor.